A expectativa é de que a canção, gravada pela Orquestra Corelli, conduzida por Jacopo Rivani, emocione o público do parque Rocca Brancaleone, três dias após o falecimento de um dos gênios da arte italiana. A música inédita é trilha do espetáculo “Ci sono giorni che non accadono mai”, com texto do jornalista italiano Valerio Cappelli e encenado por Sergio Castellitto e Isabella Ferrari.
A peça retrata uma história de amor iniciada durante a pandemia do novo coronavírus, abordando os efeitos do isolamento nas relações humanas, como a solidão e impotência dos sentimentos
“Ennio me conhecia desde a adolescência. Na época, ele estava no comitê da Instituição Universitária de Concertos, uma associação musical romana onde eu costumava virar pianista. Logo depois, comecei a escrever meus primeiros artigos para o Corriere e Ennio foi uma das primeiras pessoas que entrevistei. Ele escreveu uma peça extraordinária, sua natureza épica e sua melancolia parece um terno adaptado ao clima do texto, é espiral, tem um tom circular que acompanha naturalmente a respiração de duas almas corroídas pela solidão”, contou Cappelli sobre a música original e inédita assinada por Morricone..
Segundo o jornalista italiano, Ennio Morricone também “escreveu uma bela dedicatória” para ele. “Eu a mantenho como uma relíquia”.  ( por: Terra )
CONSULTORIA ESPECIALIZADA NO INVESTIMENTO EM ARTES, É NA TOPPO ARTES.

Maiores Informações: (43) 99136-9777

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here