Interior da igreja de São Francisco. Salvador, Bahia
A origem do termo “Barroco”
O termo barroco provavelmente derivou, em última análise, da palavra italiana barocco, que os filósofos usaram durante a Idade Média para descrever um obstáculo na lógica esquemática.
Posteriormente, a palavra passou a denotar qualquer ideia contorcida ou processo involutivo de pensamento. Outra fonte possível é a palavra portuguesa barroco (barrueco espanhol), usada para descrever uma pérola irregular ou de forma imperfeita, e esse uso ainda sobrevive no termo pérola barroca do joalheiro.
Na crítica de arte, a palavra barroco passou a ser usado para descrever qualquer coisa irregular, bizarra ou que, de outro modo, se afastasse das regras e proporções estabelecidas.
Essa visão tendenciosa dos estilos de arte do século XVII foi mantida pelos críticos de Johann Winckelmann a John Ruskin e Jacob Burckhardt, e até o final do século XIX o termo sempre carregava a implicação de estranho, grotesco, exagerado e excessivamente decorado.
Foi somente com o estudo pioneiro de Heinrich Wölfflin, Renaissance und Barock (1888), que o termo barroco foi usado como uma designação estilística e não como uma concepção de abuso velado, e uma formulação sistemática das características do estilo foi alcançada.
Qual é a definição de barroco
Barroco é o estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e meados do XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se em seguida pelos países católicos da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as áreas protestantes e alguns pontos do Oriente.
Considerado como o estilo correspondente ao absolutismo e à Contrarreforma, distingue-se pelo esplendor exuberante.
De certo modo o Barroco foi uma continuação natural do Renascimento, porque ambos os movimentos compartilharam de um profundo interesse pela arte da Antiguidade clássica, embora interpretando-a diferentemente.
Quando o Barroco foi introduzido no Brasil?
O Barroco Brasileiro teve início em 1601, tendo como obra significativa, Prosopopéia (um poema épico), de Bento Teixeira, terminando com as obras de Cláudio Manuel da Costa, em 1768, uma introdução ao Neoclassicismo.
O barroco esteve mais presente no século XVII. Nesse período, o terror provocado pela inquisição tentava limitar pensamentos, manifestações culturais e impor a austeridade.
Embora tenha o Barroco assumido diversas características ao longo da história, o surgimento está intimamente ligado à Contra-Reforma.
A arte barroca procura comover intensamente o espectador. Nesse sentido, a Igreja converte-se numa espécie de espaço cênico, num teatro sacrum onde são encenados os dramas.
5 fatos curiosos sobre o barroco
1 — Arte barroca foi feita para propaganda religiosa
O Concílio de Trento determinou que a arte encabeçaria a Contrarreforma Católica. O novo estilo seria impressionante e persuasivo para mover os fiéis e falar com os analfabetos.
O barroco também é chamado de “estilo jesuíta”. A ordem pretendia combinar diferentes formas de arte para criar uma experiência mais rica para o espectador.

2 — As obras do barroco católico eram geralmente grandes
Elas incluíam enormes pinturas nas paredes e afrescos para os tetos das igrejas. Essas obras-primas compartilhavam espaço com o espectador para criar um efeito imersivo.
Os movimentos, o drama e a emoção das peças também eram grandes. Elas apresentavam figuras expressivas capturadas no meio do movimento exagerado e lançadas em iluminação teatral.

3 — Os artistas criaram inovações para tornar seus trabalhos mais realistas e emotivos
A maioria das pinturas parece pouco iluminada para enfatizar os efeitos do claro-escuro e do tenebrismo.
Caravaggio usou composições firmes para melhorar a intimidade e o imediatismo de uma cena.
Giovanni Battista Gaulli usou o estilo jesuíta para combinar pintura, escultura e arquitetura. Ele criou ilusões que obscureceram a linha entre suas obras e o mundo real. Essas impressionantes obras-primas fizeram o divino parecer presente e mais próximo do espectador.

4 — O estilo barroco tornou-se um símbolo de riqueza e poder
Os monarcas adotaram o barroco para reforçar seu próprio status político. Luís XIV usou o Palácio de Versalhes de proclamar seu direito de governar como divino.
A crescente classe média da Holanda recentemente Protestante patrocinou pinturas não católicas. Isso criou categorias como natureza morta, paisagem e pintura de gênero.

5 — A essência do barroco se estendeu além do propósito pretendido
Suas muitas adaptações mudaram o significado do termo usual. O barroco agora descreve qualquer trabalho ornamentado, altamente detalhado e extravagante.
Uma versão mais elaborada do barroco tornou-se um desdobramento do movimento conhecido como Rococó. Ele se desvia descrevendo cenas lúdicas, alegres e caprichosas. (por: ArteRef )
ANUNCIE NA TOPPO EXPRESS.
MAIORES INFORMAÇÕES: (43) 99136-9777

PROMOÇÕES DA TOPPO ARTES. CLIQUE AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here